sábado, 12 de maio de 2018


Mês de Maio


Mês de Maria
Considerações




Duodécimo dia
Consideração da malícia do cristão
I- O que podeis fazer mais, ó meu Deus, para me salvardes - nem sei dizê-lo. Se me convidais com vozes de misericórdia, peco esperando na vossa bondade; se me fazeis compreender a profundidade da vossa justiça, continuo a pecar desesperando do vosso perdão. Se me enterneceis o coração, vos ofendo; se me repreendeis, vos ofendo. Lavo em lágrimas a imagem do Senhor crucificado, e daqui a poucas horas volto com os meus pecados a abrir suas chagas. Que abismo de malícia este? nem eu o compreendo!

II. O que vos resta a fazer, mais, ó meu Deus, para me salvardes? - vós me fizestes nascer no seio da Santa Igreja Católica; me destes luzes para eu conhecer, inspirações para me mover, graças para resistir às tentações, sacramentos para me fortificar , exemplos para me animar, tribulações para eu me converter. Pequeis, podíeis tomar vingança, e me perdoastes. Contra outros, usastes o rigor da Vossa justiça, para comigo fostes sempre misericordioso. Vós fizestes o possível para me converterdes; eu, pelo contrário, faço o possível para obstinar-me no pecado.  

III. O que vos posso pedir, ó meu Deus, para me salvardes - o vosso sangue? o derramastes até a última gota por mim. A vossa alma? a entregastes a vosso Pai por mim. O vosso corpo? foi crucificado por mim. A vossa carne? está sempre aparelhada para minha refeição espiritual. Nem eu sei o que hei de pedir-vos para eu não pecar mais. Contudo, quando peco, no fundo do coração me queixo sempre de vós. Oh! que louca sou eu, que não entendo que vou lançar-me na perdição somente por minha malícia.

Colóquio
Speculum justitiae, ora pro nobis

A Filha de Maria: Ó minha tenra Mãe, o que quereis que eu faça hoje para vos agradar?

Maria: Minha filha, eu te dou como prática a generosidade em serviço de Deus. Mostra-a na assiduidade em teus exercícios de piedade, na constância em corrigir teus defeitos e suportar as imperfeições do próximo.

Manual das filhas de Maria


quarta-feira, 9 de maio de 2018

Rezemos o Rosário

1964: Os brasileiros rezam o Rosário e Nossa Senhora expulsa o comunismo do Brasil

Em 1964, no Brasil, o presidente João Goulart tentava organizar a passagem de seu país para o comunismo, segundo o modelo de Cuba. Ele conseguira infiltrar tanto os cargos importantes quanto as escolas e universidades da maior parte do país

Todavia, durante quase todo o ano precedente, o Padre Patrick Peyton, da Congregação de Santa Cruz, havia pregado uma cruzada do Rosário, percorrendo o país afim de convencer os fiéis a voltarem-se para Nossa Senhora. O povo se lembra disso no momento de perigo. Os primeiras pessoas a mobilizarem-se foram as mulheres brasileiras, desfilando pelas ruas da cidade rezando o terço. Uma vez, na cidade de Belo Horizonte, elas (em número de três mil) impediram uma conferência de Leonel Brizola, representante de Cuba, invadindo a sala onde ele devia falar; todas elas rezando o Rosário. Ao sair, Brizola encontra as ruas igualmente cheias, a perder de vista, de mulheres em oração. E ele deixa a cidade com, no bolso, um dos discursos mais incendiários de sua carreira… o qual ele não pôde pronunciar.

Em 13 de março, Goulart decreta a mudança da Constituição, a abolição do congresso e a confiscação das indústrias e das fazendas.

Isso desencadeia uma reação por parte das mulheres. O texto seguinte foi propagado em todo o Brasil: “Este país imenso e maravilhoso, com o qual o bom Deus nos presenteou, está num perigo extremo. Nós permitimos que homens de uma ambição sem limites, desprovidos de toda fé cristã e de todo escrúpulo lançassem nosso povo na miséria, destruíssem nossa economia, perturbassem nossa paz social, semeassem o ódio e o desespero. Eles infiltraram nossa nação, nossas administrações, nosso exército, e até nossa Igreja, com os servos de um totalitarismo que nos é estranho e que destruiria tudo o que possuímos. (…) Santa Mãe de Deus, protegei-nos do destino que nos ameaça, e afastai de nós os sofrimentos infligidos às mulheres martirizadas de Cuba, da Polônia, da Hungria e das outras nações reduzidas à escravidão”.

Novas e grandiosas “marchas do terço” foram organizadas em todo o país, das quais participaram homens, mulheres e jovens, enquanto Luiz Carlos Prestes, líder do Partido Comunista Brasileiro, provocava-os, dizendo: “O poder, nós já o temos”.

Mas, pouco a pouco, o presidente se sente pressionado de todas as partes. Os governadores dos estados, os deputados, os generais do exército, um por um, separaram-se dele. No dia 26 de março, para salvar o país, os militares tomam o poder, sem derramar sequer uma gota de sangue. Goulart e os líderes comunistas dos sindicatos fogem.
Em 2 de abril toda a população do Rio e das redondezas estava na rua para uma gigantesca marcha de oração, a qual foi uma apoteose de ação de graças a Nosso Senhor e Nossa Senhora.

Em julho, o Padre Valério Alberton, Promotor das Confrarias Marianas do Brasil1, vai a Fátima agradecer à Santíssima Virgem a salvaguarda de seu país. “Nós vencemos graças a Nossa Senhora do Rosário”, declara ele. “É a mensagem de Fátima, posta em prática no Brasil, o que nos salvou”. […] O repetidos apelos à oração e à penitência, segundo o espírito de Fátima, revivem a fé, que move montanhas, e o impossível se realiza: o milagre de uma guerra vencida sem nenhuma gota de sangue. O comando contrarrevolucionário previa ao menos três meses de luta intensa. Ora, uma força, humanamente falando inexplicável, faz desmoronar, como um castelo de cartas, todo o dispositivo militar, paciente e diabolicamente edificado durante muitos anos. A evidência da graça é tamanha que todos ficam convencidos de que tudo aquilo não tinha explicação humana. Os chefes militares e civis da contrarrevolução são quase unânimes em atribuir esta vitória a uma graça especial da Santíssima Virgem. Muitos declaram que o Rosário foi a arma decisiva” (Voz de Fátima, outubro 1964)2.

Notas:
1 – Durante os acontecimentos, essas confrarias haviam inscritos 200.000 homens e pessoas jovens em seus registros, verdadeiro exército pacífico a serviço de Nossa Senhora.
2 – Estas informações foram recolhidas em um suplemento em “Defense du Foyer”, nº especial de primavera, 1965.
Revista dos Dominicanos de Avrillé: Le Sel de la Terre
Tradução Sr. Renato

Uma recordação importante: Com respeito ao Santo Rosário, a Irmã Lúcia disse em 1957 ao Padre Fuentes: “Olhe, Senhor Padre, a Santíssima Virgem, nestes últimos tempos em que vivemos, deu uma nova eficácia à recitação do Rosário, de tal maneira que não há nenhum problema, por mais difícil que seja, seja ele temporal ou sobretudo espiritual, na vida pessoal de cada um de nós, das nossas famílias, das famílias do mundo ou das comunidades religiosas, ou até da vida dos povos e das nações, que não possa ser resolvido pelo Rosário. Não há problema, digo-lhe, por mais difícil que seja, que não possamos resolver, rezando o Santo Rosário. Com o Santo Rosário salvar-nos-emos , santificar-nos-emos, consolaremos a Nosso Senhor e obteremos a salvação de muitas almas.”

domingo, 6 de maio de 2018

 Mês de Maio
Mês de Maria


Sexto dia

Consideração do pecado mortal

I. Pecastes? ai de vós! o que fizestes então? Fizestes o possível para perder para sempre vosso Pai Celeste, vosso Redentor, vosso Esposo, vosso Deus, centro de toda a vossa felicidade? Que desobediência! Que rebelião! Que ingratidão! Que enormidade! Perdestes a herança, a graça de Deus, os méritos da vida passada, o paraíso; e do céu vos precipitastes nas gargantas do inferno! Que desgraça! 

II. E agora que estais em pecado, sabeis quem é vosso inimigo? É Deus.
Sabeis de quem sois serva? Do demônio.
Vós passais a vida brincando, divertindo-vos, dormindo, e regozijando-vos; mas se Deus se cansa, em um instante estais morta e condenada. Caíram no inferno milhares de anjos por um só pecado de pensamento; e vós com tantos pecados julgais estar segura? oh! que terrível é esta cegueira. 

III. Mas se não estais em pecado, estais contudo em perigo de cairdes em pecado. Uma tentação violenta, uma ocasião inesperada pode induzir-vos a pecar quando mais estiverdes descuidada. Pecou um anjo no céu, pecou Adão no paraíso terrestre: pecaram Judas e Pedro na escola de Jesus Cristo! Lembrai-vos, pois, que vós também de um anjo, de uma inocente, de um apóstolo, em um momento, podeis tornar-vos um demônio. Lembrai-vos desta verdade e tremei!...

Considerações

Mater Salvatoris, ora pro nobis

A Filha de Maria: Ó minha terna Mãe, o que quereis que eu faça hoje para vos agradar?

Maria: Minha filha, eu te aconselho o zelo da tua salvação; não poderás fazer por tua alma 
alguma coisa mais, além do que fazes? Considera que não vieste ao mundo senão para
servir a Deus, e, assim, salvar a tua alma. 

Manual das Filhas de Maria

Programação
Santa Missa, amanhã às 20h




terça-feira, 1 de maio de 2018

 Mês de maio

Mês de Maria

    
    Assim como os devotos de Maria têm por costume obsequiá-la cada dia de manhã, ao meio dia e de tarde; em cada mês dedicar-lhe o primeiro sábado, e celebrar com particular devoção as suas festas; assim de todo o ano pareceu-lhes mui razoável o destinar-lhe um mês inteiro, a que chamam mês marial ou de Maria.

    E, porque em matéria de oferta deve sempre preferir-se o ótimo, destinam-lhe o mais belo dos meses, que na Europa é o de Maio (...), cuja florescente e fagueira amenidade convida a coroar de místicas flores a grande Rainha do céu.  

    A praxe desta devoção não é menos religiosa que agradável pela sua variedade. Na própria casa, e naquele quarto onde costuma reunir-se a família para rezar, ou em alguma igreja ou oratório, expõe-se uma devota imagem de Maria, adornando-a de flores e velas, conforme for possível. Na noite precedente ao primeiro dia do mês marial reúnem-se os devotos da Virgem diante do altarzinho e rezam o rosário ou terço de Nossa Senhora, depois lê-se com pausa a consideração do dia seguinte, cantando ou rezando no fim as ladainhas de Nossa Senhora. (...)
Manual das filhas de Maria

Considerações




Primeiro dia
Consideração das razões que devem mover qualquer
 fiel a praticar religiosa e fielmente o mês de Maria
I- Que grande é a necessidade que vós tendes da proteção de Maria para vos salvardes! Sois vós inocente? mas a vossa inocência está mui arriscada. Quantos, mais inocentes do que vós, caíram em pecado, e se lançaram na perdição! Sois vós penitente? mas a vossa penitência não está certa de perseverança. Aqueles maus hábitos, aquelas ocasiões, aquelas amizades podem atirar-vos outra vez no precipício. Sois pecadora? oh! que grande é a necessidade que tendes do amparo da Virgem para vos converterdes! Começastes muitas vezes e vossas resoluções nunca vieram a efeito.

II. Contudo, pela devoção deste mês, podeis adquirir a poderosa proteção da Virgem soberana e a salvação de vossa alma.
     É impossível que uma Mãe tão terna não ouça as súplicas duma filha tão devota! Por um terço e por um jejum, às vezes, obteve ela graças assinaladas aos maiores pecadores; julgai pois, o que ela fará em vosso bem por um mês inteiro dedicado a seu serviço.

III. Mas, ai de vós, se perdestes esta graça! ai de vós, se começando este devoto exercício, depois de poucos dias o deixardes! quem sabe se esta será a última ocasião que Deus vos apresenta para vos converter? quem sabe se a esta devoção não estará anexa a vossa final perseverança? enfim, quem sabe se este não é o último mês da vossa vida? Podendo com pouco adquirir tamanho bem, se o não fizerdes, que pena, que remorsos não sentireis na hora da morte? Considerai bem, e resolvei-vos.


Colóquio
Sancta Dei Genitrix, ora pro nobis

A Filha de Maria: Ó minha tenra Mãe, o que quereis que eu faça hoje para vos agradar?

Maria: Minha filha, dou-te por prática a confiança em Deus; qualquer que seja o estado de tua alma, não te entregues ao desânimo, mas volve os olhos para Coração de meu divino Filho, que é um abismo de misericórdia.   

Manual das filhas de Maria




Segundo dia
Consideração da salvação da alma 
I. Eu nasci no mundo somente para me salvar! Compreende bem esta verdade, alma minha. Não estás no mundo para te divertires, para alcançares honra, para te vestires em ricos trajes, para descansares e muito menos, para pecares.
    Estás neste mundo somente para te salvares. De que te serviria o teres debaixo de teu poder todo o mundo, se depois caísses na perdição? Reis, imperadores, filósofos, letrados, de que vos serviu vosso poder e vossa doutrina, se não soubestes salvar vossa alma?
II. Porém, este negócio da salvação é muito duvidoso. A salvação da alma não se granjeia por ouro; adquiri-se fazendo-se violência a si mesmo; perde-se também por um só pecado mortal de pensamento. Para se salvar não basta ter sido inocente e santo uma vez, é preciso perseverar até à morte. Que seguramente tenho, pois, de me salvar? minha vida passada está semeada toda de pecados e reincidências: minha vida presente é um abismo que eu não conheço; minha vida futura o que será? só Deus sabe!
III. Finalmente, se o negócio de minha salvação for perdido, sua perda é irreparável. Se eu perder uma demanda, se perder a saúde corporal, talvez ache remédio; a perda da alma, porém, é irremediável. Perdida, sê-lo-á por toda a eternidade.

Colóquio
Sancta Virgo virginum, ora pro nobis

A Filha de Maria: Ó minha tenra Mãe, o que quereis que eu faça hoje para vos ser agradável? 

Maria: Minha filha, eu te aconselho a pureza; evita com cuidado tudo o que possa manchar tua inocência; vela, portanto, atentamente, sobre teus pensamentos, tuas palavras e tuas ações. 

Manual das filhas de Maria



Adquira já o seu!

* O livro "MÊS DE MAIO" já está disponível. 

Interessados entrar em contato pelo e-mail:


Valor: R$ 12,00 (+ frete)

segunda-feira, 16 de abril de 2018

Adquira o seu! - Livro: "Mês de maio"


“Mês de Maio” foi escrito no final do séc. XIX pelo excelente padre Félix Sardá y Salvany. Um livro pequeno em seu conteúdo, mas grande em profundidade e beleza, escrito para que seus paroquianos aprendessem a amar ainda mais sua Mãe Santíssima, e que agora os Congregados Marianos editam em português para que também nós possamos aumentar nosso amor à Santíssima Virgem, a solução e única saída para nossa Pátria e para o Mundo. São pequenas meditações e práticas, no estilo anti-liberal característico do autor, para nos ajudar a crescer na vida interior à imitação da Mãe de Deus.

Presidente da Congregação Mariana


Interessados entrar em contato pelo e-mail:

carloshenriquedelazari@hotmail.com


Valor: R$ 12,00 (+ frete)


sexta-feira, 16 de março de 2018

Pequeno catecismo de São José

Resultado de imagem para são josé

Pequeno catecismo de São José
Casto esposo de Maria
------

Iª Lição
Ascendência de São José

231. –  Quem era São José?
São José era homem justo, escolhido de Deus para ser o esposo de Maria Sma. E o pai adotivo de Jesus.

São José nasceu em Belém, na Júdeia, uns quarenta anos antes da vinda de Nosso Senhor. Seus pais, pobres aos olhos do mundo, eram ricos em merecimentos perante Deus.
Pertencia a Nação judaica. Era da raça de Abraão, da real família de Davi e contava entre seus antepassados quatorze patriarcas, quatorze Profetas e quatorze reis.
José e Maria eram ambos descendentes da família real de Davi.

 232. – Pertenceu São José com seus pais em Belém?
Não; partiu para Nazaré, onde exerceu o ofício de carpinteiro.


233. – Por que Deus resolveu que São José fosse apenas um humilde artífice?

Afim de dignificar o trabalho e a pobreza, santificados mais tarde pelo próprio Jesus Cristo.

234.- Que ensina o Evangelho no tocante aos grandes méritos de São José?
O Evangelho ensina que São José era homem justo, para dar a entender que possuía não só a justiça particular, mas a justiça universal, resumo de todas as virtudes.

235. – Que significa o nome de José?
O nome de José significa Acréscimo, o que prova que este santo Patriarca era ornado de todos os dons de Deus.


quarta-feira, 10 de janeiro de 2018

Destruir a Missa Nova

Resultado de imagem para monsenhor lefebvreDestruir a Missa Nova
Conferência de Dom Marcel Lefebvre
14 de março de 1971
 
Qual é a crise que estamos atravessando atualmente? Manifesta-se, no meu entender, sob quatro aspectos fundamentais para a Santa Igreja. Manifesta-se, à primeira vista, acredito eu, e me parece que é um dos aspectos mais graves, porque, para mim, se se estuda a história da Igreja, dá-se conta de que a grande crise que atravessou o século XVI, crise espantosa, que arrebatou à Santa Igreja, milhões e milhões de almas, regiões inteiras, Estados na sua totalidade, esta crise foi, antes de tudo, uma crise do culto litúrgico; e que, se atualmente existem divisões entre aqueles que se dizem cristãos, há que se atribuir mais que a outras causas à forma de celebrar o culto litúrgico; e se os protestantes se separaram da Igreja, a causa principal é que os instigadores do protestantismo, como Lutero, disseram, desde o primeiro momento: "Se queremos destruir a Igreja temos que destruir a Santa Missa". Esta foi a chave de Lutero.

Tinha-se dado conta de que, se chegasse a por as mãos na Santa Missa, se conseguisse reduzir o Sacrifício da Missa a uma pura refeição, a uma comemoração ou recordação, a uma significação da comunidade cristã, a uma rememoração ou memorial da Paixão de Nosso Senhor e, como consequência, que ficasse mais débil o mais sagrado que há na Igreja, o mais santo que nos legou Nosso Senhor, o mais sacrossanto, ele conseguiria destruir a Igreja. E certamente, conseguiu, por desgraça, arrebatar à Igreja nações inteiras, obrando dessa forma.

quarta-feira, 30 de agosto de 2017

Hoje, Santa Rosa de Lima, padroeira da América Latina! Santa Rosa de Lima, salvai nossa América!

Sermões: Santa Rosa de Lima/2015

Sermão proferido por Dom Tomás de Aquino OSB. Desejou-se, tanto quanto possível, conservar em sua escrita a simplicidade da linguagem oral.

PAX
Santa Rosa de Lima 2015
Hoje a Santa Igreja festeja a padroeira da América do Sul [Errata - de toda América], Santa Rosa de Lima, nascida no dia 20 de abril de 1586, em Lima, capital do Peru, país que faz divisa com Equador, Colômbia, Brasil, Bolívia e Chile, país que desde cedo deu não só Santa Rosa à Igreja mas também São Turíbio, arcebispo de Lima que confirmou o nome de Rosa de nossa santa padroeira. Este nome não era o que seus pais haviam escolhido, mas vendo-a brilhar com uma cor de rosa forte, quase vermelho, lhe deram este nome ao qual foi acrescentado depois o de Maria. Seu pai chamava-se Gaspar Flores e sua mãe Maria de Oliva. Eram bons católicos e educaram bem sua filha.
Mas Santa Rosa iria rapidamente crescer na vida espiritual de modo que espantaria os próprios pais. Aos 5 anos de idade, Santa Rosa consagrou sua virgindade a Deus e raspa ela mesma seus cabelos. Embora de obediência exemplar, ela se opunha a toda vaidade que sua mãe pedia legitimamente para ela.
Quando sua mãe lhe fez um pequeno enfeite de flores para a cabeça, a fim de ir com ela à cidade, Santa Rosa aí introduziu uma agulha que entrou tão fundo em sua cabeça que foi preciso chamar um cirurgião para retirá-la.
Quando seus pais passaram necessidade, ela se entregou ao trabalho costurando em casa durante a noite e cuidando de uma horta no quintal da família. Sua mãe, reconhecendo as virtudes de sua filha, não mais a obrigou a ir à cidade e permitiu que ela levasse uma vida de oração em sua casa. Ela fez uma pequena cela no fundo do quintal e aí passava longas horas em oração.
No dia 10 de agosto de 1606, ela recebeu o hábito da Ordem Terceira de São Domingos pelas mãos do Frei Afonso Velasquez. O hábito dominicano é branco com uma capa preta. O branco simboliza a pureza. O preto, a mortificação. Santa Rosa brilhou nestas duas virtudes, vivendo como um anjo e como uma penitente.
Aos 15 anos de idade, fez voto de não comer carne a não ser quando obrigada por quem tivesse autoridade sobre ela. Mortificava-se no comer – na Quaresma se alimentava de caroços de laranja –, no beber, no tato – com cilícios e duras disciplinas –, e no dormir – dormindo sobre cacos de telha.


sexta-feira, 25 de agosto de 2017

7, 8 e 9 de Setembro - MISSÃO DOMINICANA, não perca!

ATENÇÃO: A PEREGRINAÇÃO DO DIA 8 FOI ANTECIPADA PARA AS 9H!





A Missão Dominicana na nossa capela terá como tema: Ao Coração de Jesus pelo Coração de Maria - O Reino de Jesus por Maria. Sob olhar do Rev. Padre Mateo Crawley, idealizador da obra da Entronização.

Programação

A programação contará com um dia de retiro com
Via-Sacra pública em reparação as ofensas aos Sagrados Corações

Peregrinação ao Convento de Nossa Senhora da Penha 



Entrevista de Dom Faure no primeiro aniversário da SAJM (22 de agosto de 2017)

Sua Excelência, o que é a SAJM e qual é seu espírito?
A SAJM que ser a continuação da obra e o combate de Dom Lefebvre em sua fidelidade à fé de sempre. Nesta profunda crise da Igreja, a SAJM está particularmente destinada a proteger a vida sacerdotal e manter o fervor dos futuros sacerdotes.
Por que escolheu este nome?
Em 17 de junho de 1970, Dom Lefebvre firmou o projeto dos estatutos da “Fraternidade dos Apóstolos de Jesus e Maria”. Daí vem o nome. Essa é a denominação interna da congregação fundada por ele. Conservando esse nome, quisemos honrar a memória de Dom Lefebvre.
Dom Faure, quando e em que circunstâncias se fundou a nova congregação?
Faz um ano exatamente, na festa do Coração Imaculado de Maria, depois de vários sacerdotes e seminaristas terem manifestado a necessidade de ter um superior, uma regra etc.; que é o que tivemos sempre na fraternidade fundada por Dom Lefebvre.
Que semelhanças e diferenças há entre a SAJM e a FSSPX?
O espírito dos estatutos são praticamente iguais, mas no que diz respeito às diferenças, devemos ter em consideração a evolução catastrófica da FSSPX e esta observação de Dom Lefebvre, depois de ter lido a obra de Emmanuel Barbier Histoire du catholicisme liberál et du catholicisme social na França: “Se eu tivesse lido esta obra antes, teria dado a meus seminários outra orientação”. Com isto se referia à necessidade de uma orientação mais antiliberal.

VOZ DE FÁTIMA, VOZ DE DEUS Nº 27

9 de agosto de 2017

Vox túrturis audita est in terra nostra” (Cant. II, 12) 

O “ralliement”
Traduzir a palavra “ralliement” não é coisa fácil. Esta palavra está, na língua francesa, ligada a acontecimentos do século XIX, quando Leão XIII aconselhou e mesmo exortou os católicos franceses a aceitarem cooperar com o governo republicano e a tentarem regenerar a república francesa de dentro, fazendo aprovar leis justas.
O resultado foi desastroso, pois era isto que a Maçonaria desejava dos católicos. Que eles aceitassem a forma republicana e trabalhassem com os republicanos, ou seja, no caso concreto da França, que trabalhassem sob a autoridade dos inimigos da Igreja.
Os católicos não conseguiram mudar as leis, e uma verdadeira perseguição religiosa se instalou na França e aniquilou as obras de educação e de caridade exercidas pelos religiosos e pelas religiosas, os quais foram expulsos do país.
Hoje, o termo “ralliement” é utilizado para designar os que se aproximam da Roma neomodernista e neoprotestante para colaborarem com ela e se porem sob sua autoridade.
Dom Lefebvre já dizia que era necessário manter-se longe de tais autoridades porque elas têm a aids espiritual, estão tomadas por estes erros e heresias que contagiam os que se aproximam deles.
Por esta razão, nós não queremos seguir Dom Fellay em seu “ralliement”. “Ralliement” sem assinatura de acordo, mas “ralliement” mesmo assim; um “ralliement” por etapas.
Guardemos a posição de Dom Lefebvre, que dizia: “A excomunhão nos protege”. Sim, por mais surpreendente que isto possa parecer, a excomunhão, ou seja, não estar em comunhão com os neomodernistas e neoprotestantes nos protege. Protege-nos de quê? Do modernismo e do protestantismo.
Nossa Senhora de Fátima, convertei os neomodernistas e neoprotestantes e preservai-nos dos erros modernos.
+ Tomás de Aquino OSB
U.I.O.G.D.

terça-feira, 22 de agosto de 2017

22 de Agosto - Festa do Coração Imaculado - Renovação da Consagração de nossa capela ao Coração Imaculado de Maria

"Só Ela lhes poderá valer"
Nossa Senhora do Rosário de Fátima, 13 de Outubro de 2017

Sacred Heart of Mary

Hoje, dia 22 de Agosto, festa do Coração Imaculado.
 O que poderíamos nós dizer sobre esta data?

Os inumeráveis benefícios que nos concedeu nossa Bem-Aventurada Mãe, a cada um de nós em particular, a nossa capela, a nossos fiéis... são tantos e tão maravilhosos que não poderíamos contar. Para nós, festejar seu Coração Imaculado, é uma alegria toda particular. 

É no ofício de Matinas das festas de Nossa Senhora que a Igreja canta jubilosa: "Cunctas haereses sola interemisti in universo mundo." Vós ó Maria, vós sozinha vencestes todas as heresias no mundo inteiro. 

Quem poderia dizer os sentimentos que invadem o Coração da igreja quando ela canta àquela que sempre a livrou das terríveis ameaças de seus inimigos?

Sim, é a Santíssima Virgem a antagonista de Satã, a Torre Forte que Deus estabeleceu contra seus inimigos. É sua vitoriosa, é aquela que esmagou desde o primeiro instante de sua Concepção e continuará a esmagar para sempre a orgulhosa cabeça da antiga serpente. 

Os santos, no decorrer dos séculos, como que concorrendo entre si, teceram de Maria Santíssima os mais belos louvores. Ela é o mundo de Deus, segundo São Luis, onde ele habita como que em um tabernáculo inefável. Dela nunca se louvará o bastante. Se se conhece maravilhas dela, maravilhas inauditas sobre ela estão reservadas somente à Deus, seu Criador, Pai, Filho e Esposo. 

Longe de nós a ousadia de nos placer entre os santos de Deus, mas como Santa Teresinha dizia: "Queremos confiar até a ousadia" e por isso queremos fazer de nossa vida um louvor à nossa Mãe Amorosa. 

Foi como generalíssima dos exércitos de Deus que ela resplandecia em Fátima, naquele 13 de julho, em sua terceira aparição, anunciando ao mundo que para salvar os homens, Deus queria estabelecer no mundo a devoção a seu Imaculado Coração. Ela coroava mais uma vez a fé e os louvores da Igreja mostrando-se a salvação dos Filhos de Deus. Ela, e só ela, figurada outrora por Débora, Jael e Judite, era o remédio para livrar o mundo dos inimigos de seu Divino Filho.  

Ela assim revelava seu Coração ao Mundo, tesouro de Deus reservado para nosso tempo, tempo em que Ela deveria ser conhecida e amada. "Deus quer me fazer conhecer e amar" dizia à pequena Lúcia.

A sociedade cai, cai e cai. Deus não mudará seus decretos eternos. Não mudará seus planos. Ele quer que toda a Igreja preste ao Imaculado Coração o culto que lhe é devido. E para levar a Cristandade a reconhecer o triunfo universal deste Coração, Ele permitiu que a sociedade, outrora católica, chegasse aos abismos que chegou, para ser resgatado pelo Coração Imaculado de Maria. Pois, como rezamos na coleta da Missa do Xº Domingo depois de Pentecostes, Deus se mostra poderoso, sobretudo, quando perdoa nossas misérias. Ora, Maria Santíssima mostrará seu poder, restaurando a cristandade, após tantas infidelidades, pois como disse Nosso Senhor, Ele mesmo, à Irmã Lúcia: Nunca será tarde demais para recorrer a Jesus e a Maria." Que bondade! Ela prometeu: "Por fim, meu Imaculado Coração triunfará!".

Não demoremos então, saiamos da letargia, recorramos com "súplicas, orações e sacrifícios", pedindo ao Coração Imaculado para que venha salvar-nos. 

Desejando entrar nos pensamentos de Deus, nossa capela quer promover cada vez mais a devoção ao Coração Imaculado de Maria, salvação de cada um de nós, de nossas famílias, da Igreja e da sociedade. E neste dia, renovar a sua consagração a ele.

Dize a toda a gente que Deus concede as graças por meio do Imaculado Coração de Maria. Que peçam-nas a Ela, que o Coração de Jesus quer que ao seu lado se venere o Coração Imaculado de Maria, que peçam a paz ao Imaculado Coração de Maria, que Deus a confiou a Ela. Se eu pudesse pôr no coração de toda a gente a luz que tenho aqui dentro do peito, que me está abrasando e me faz gostar tanto do Coração de Jesus e do Coração de Maria” (Jacinta ao despedir-se de Lúcia).

Queira Deus aceitar os nossos frágeis e imperfeitos esforços para colaborar com sua obra. Porque a batalha que travamos é de Deus: "Eu, disse Deus, colocarei a inimizade entre ti - a serpente - e a Mulher, entre a sua descendência e a dela." E é portanto com as armas que ele estabeleceu, como diz bem Dom Williamson, que devemos lutar.  

E ela esmagará. Queira o pé Imaculado continuar esmagando no meio de nós a cabeça orgulhosa de nosso pérfido inimigo.  

Que reine para sempre o Coração Imaculado, levando todos ao Reino Sagrado de seu Divino Filho.

"A quem abraçar [a devoção ao Imaculado Coração], prometo a salvação; e serão queridas de Deus estas almas, como flores postas por Mim a adornar o Seu Trono.” 

Nossa Senhora do Rosário de Fátima, 13 de Julho de 1917.